10 factos interessantes sobre os colhões

10 factos interessantes sobre os colhões

 

O que seria de nós sem os testículos? Não estávamos aqui a escrever isto, não estavas aqui a ler isto e o pior de tudo para muitos: nem pornografia havia.

Eis a seguir dez fascinante factos que decerto não conhecias acerca dos tomates. Testículos. Jóias da família. Colhões. Colhoada. Como quiseres chamar…

1. Os testículos produzem cerca de 200 milhões de espermatozóides todos os dias.

2. Os testículos podem crescer até duas vezes durante o acto sexual.

3. A palavra abacate deriva da palavra do tempo dos Astecas para testículo.

4. Para a maior parte dos homens, o seu testículo esquerdo está um pouco mais descaído do que o direito. Ser assimétrico significa que ocupam menos espaço.

5. O maior escroto de sempre pertencia a Wesley Warren, que morreu o ano passado com 49 anos de idade.

6. Na Idade Média, os homens que queriam filhos muitas das vezes cortavam o testículo esquerdo, porque pensavam que o direito produzia esperma com gene masculino e o esquerdo com gene feminino.

7. Testículo vem da palavra origem do Latim testis, que significa ‘testemunha’. Nos tempos pré-bíblicos, os homens metiam as mãos nos testículos uns dos outros para fazerem promessas/juramentos, porque os testículos eram a testemunha da virilidade dos homens.

8. No século XVI, as mulheres não podiam cantar na Igreja Católica Romana. Assim, cortavam os testículos aos jovens antes que a puberdade os atingisse para que estes tivessem a voz no ponto para cantar no coro.

Estes rapazes, conhecidos como castrati, eram apreciados por compositores clássicos como Mozart e alguns deles tornaram-se verdadeiras celebridades.

9. Há várias teorias a tentar justificar o facto de os homens terem os testículos “externamente” – muitos dizem que é devido a estes lidarem com temperaturas mais baixas, promovendo assim a produção de esperma.

Para outros mamíferos como os elefantes, os vermilinguas e os orictéropos, os seus testículos encontram-se dentro dos seus corpos.

10. O museu do Vaticano contém a chamada sedia stercoraria – uma cadeira com um buraco lá. Acredita-se que na altura os oficiais utilizavam esta mesma cadeira para confirmar o sexo do novo Papa e para se certificarem de que ele tinha os dois testículos.