Bebé nasce "grávida" da sua irmã gémea

Bebé nasce “grávida” da sua irmã gémea

Uma bebé recém-nascida teve de ser operada de emergência depois de ter nascido “grávida” da sua irmã gémea. Mónica Vega, oriunda de Barranquilla, na Colômbia, deu à luz Itzmara com 37 semanas de gestação com menos de um dia de vida, a bebé teve de ser operada depois de lhe ter sido diagnosticada a raríssima condição intitulada fetus in fetu.

Esta condição ocorre quando os gémeos são concebidos mas o embrião não se divide correctamente, sendo que esta divisão normalmente ocorre durante a primeira semana de gestação. A condição “fetus in fetu” pode acontecer se a divisão do embrião não ocorrer nos primeiros 17 dias, sendo que neste caso, um dos gémeos é absorvido pelo corpo do outro. Para que exista uma noção, esta condição raríssima acontece uma vez em cada milhão de gravidezes e normalmente só é perceptível aquando do nascimento do bebé.

Neste caso, Mónica apercebeu-se da condição quando tinha sete meses de gravidez, sendo que numa ecografia feita foi possível identificar dois cordões umbilicais.

Felizmente, o procedimento, apesar de altamente arriscado, correu bem e a bebé já se encontra a recuperar.