Casal apanha coronavírus no primeiro encontro e passam a quarentena juntos


Tudo começou de forma normal: o designer Nick Crawford, de 23 anos de idade, conheceu uma mulher através de uma app e ambos resolveram dar o próximo passo e marcar um encontro. O encontro aconteceu a 7 de março num bar, quatro dias antes de a Organização Mundial de Saúde ter classificado a COVID-19 como pandemia.

“Adorei o sorriso e os olhos dela”, disse Nick ao Market Watch. Na altura, os americanos não estavam sequer preocupados com o surto e o presidente Donald Trump não tinha sequer decretado medidas de emergência como forma de combate ao vírus. Assim, durante uns bons dias, reuniões com grande número de pessoas e eventos desportivos ainda eram autorizados. E bem, um encontro a dois parecia livre de qualquer risco, mas as coisas não foram bem assim…

Acontece que Nick, bem, nem ele nem a sua nova amiga, faziam a menor ideia do que estava para vir. Acontece que os dois acabaram infectados pelo coronavírus. Logo após o primeiro encontro, Nick começou a sentir sintomas que pareciam ser de gripe. Foi a uma clínica em Nova Iorque e lá, um exame descartou influenza mas o médico recusou-se a testar Nick para coronavírus, alegando ter poucos testes disponíveis e explicando que o jovem não estava no “grupo de risco”.

O médico disse apenas para Nick ficar de quarentena porque provavelmente, tinha apanhado o coronavírus. Pouco depois, veio a informação de que um amigo de Nick, que estivera no bar com o casal, tinha dado positivo para o coronavírus. A confirmação de Nick e da jovem não tardou e bem, a história romântica atravessada pelo coronavírus ganhou um capítulo inesperado: os dois ficaram juntos de quarentena.

Após a quarentena, os dois continuam a estar juntos e Nick sente-se optimista quanto ao futuro da relação: “Provavelmente vou contar aos meus netos a história de como nos conhecemos”, disse ele.