in

Homem espancado por dizer à namorada para “ter calma”

Mais um caso triste de violência doméstica, desta feita em Alcoitão, na freguesia de Alcabideche. Paulo F., de 34 anos de idade, tinha chegado a casa depois de um dia de trabalho longo e cometeu o erro mais grave do mundo: não lavou a loiça do seu pequeno-almoço…

Acontece que a sua namorada, Júlia, chegou ainda mais tarde do que ele e constatou que estava tudo para lavar. Ela tinha tido um dia péssimo no seu local de trabalho e ainda teve um furo no pneu a caminho de casa, o que talvez possa justificar o seu estado de espírito. O que fez a seguir é que talvez não tenha justificação.

Júlia rapidamente começou uma discussão com o namorado devido à loiça do pequeno almoço que ele não tinha lavado e rapidamente passou para os insultos, dizendo que ele era “um m*rdas”, que nunca mexia uma palha em casa e que só gostava de “estar com eles alapados no sofá a jogar FIFA”.

Nisto, Paulo Freitas lembrou-se de dizer a frase que não se deve dizer nunca a uma mulher: “Amor, tem calma…”

Júlia perdeu completamente a compostura, pegou numa cadeira e arremessou-a contra a cara do namorado, que ficou bastante magoado e sem reação. Depois, deu-lhe um pontapé na rótula com toda a força que tinha! O INEM teve mesmo de intervir na situação, que acabou por dar para o torto.

A moral da história? É melhor tirarem vocês as vossas ilações…

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.