Homem foi condenado a 41 anos de prisão por abusar de uma mulher e descobriu-se que estava inocente

Homem foi condenado a 41 anos de prisão por abusar de uma mulher e descobriu-se que estava inocente

O seu sonho era o de ser jogador profissional de futebol americano mas uma falsa acusação acabou por colocá-lo atrás das grades. Depois de anos como recluso, este homem conseguiu a sua liberdade e acabou por provar a sua inocência.

Em 2002, o mundo parecia sorrir a Brian Banks. Tinha o sonho de ser atleta profissional e a Universidade do Sul da Califórnia fez-lhe nessa altura uma proposta para participar na equipa de futebol americano. Era esse o seu primeiro passo para futuramente entrar na NFL…

Infelizmente, nesse mesmo ano a sua sorte mudou drasticamente e ele acabou por ser preso por supostamente ter abusado de Wanetta Gibson, uma antiga colega de escola. Ela afirmava que Brian a obrigava a sair da escola para a forçar a terem relações sem o seu consentimento.

Ele tinha apenas 16 anos de idade quando foi levado a tribunal para se julgado. Afirmava ser inocente mas nada lhe serviu: ainda que não existisse nenhuma evidência que o incriminasse, acabou por ser sentenciado a 41 anos de prisão.

Injustamente, os sonhos deste jovem foram destroçados. Depois de ter sido preso, a sua sentença acabou por ser reduzida a 5 anos, com 5 anos de liberdade condicional, em que teria de ser registado como violador.

Depois de ter cumprido a pena, Brian foi contactado em 2011 através do Facebook pela sua acusadora. Ela queria que se reunissem para falar e, depois de pensar muito, decidiu vê-la. O que Wanetta não sabia é que essa reunião ia ser analisada por um investigador privado contratado por Brian.

Toda a conversa entre eles foi gravada e a mulher acabou por admitir que não tinha sido violada por Brian. Tinha sido tudo uma mentira e agora Brian tinha provas em vídeo de Wanetta a admitir tudo. Na verdade, só se beijaram e nem houve relações sexuais.

Wanetta quis redimir-se e por isso é que quis falar com Brian. Com provas em vídeo, Brian e o seu advogado Justin Brooks conseguiram provar a inocência deste homem que havia passado 5 anos na prisão por um crime que nem sequer cometeu.

Agora, por não querer devolver o dinheiro da indemnização que recebeu na altura, Wanetta terá de pagar 2.6 milhões de dólares para evitar ser condenada…

Atualmente, Brian faz parte do departamento de operações da NFL. Justiça foi feita!