Igreja Católica investiga caso de duas freiras que ficaram grávidas numa missão em África

Igreja Católica investiga caso de duas freiras que ficaram grávidas numa missão em África

A Igreja Católica está mesmo a investigar o caso de duas freiras que ficaram grávidas depois de uma missão de caridade em África, de acordo com o que reportou a agência italiana Ansa. As duas freiras, cuja identidade permaneceu anónima, são originalmente da África.

Uma delas tem 34 anos, relatou a Ansa. Ela descobriu a gravidez ao ir a um hospital queixando-se de dores abdominais. A habitar num convento em Militello, na Sicília, a freira foi transferida para Palermo, onde deverá dar à luz. Com isto, ela deverá desistir da vida religiosa para cuidar da criança.

Consta-se que notícia sobre a freira grávida deixou os moradores da sua zona “chocados”. Quanto à outra grávida, é uma freira superiora. Ela teria retornado ao seu país de origem depois de ter tomado conhecimento da gestação. As circunstâncias das gravidezes não foram detalhadas. No início deste ano, o Papa Francisco afirmou que muitas freiras têm sido abusadas sexualmente durante as suas missões.

Uma fonte do Vaticano disse ao Sun que as freiras teriam quebrado o voto de castidade e tido relações sexuais de forma consensual…