in

Mãe processa hospital após o filho se ter tornado gay depois de ter levado uma vacina

Andrea Benenacci, a mãe de um adolescente de 16 anos que levou recentemente uma vacina para a gripe no San Francisco General Hospital, está mesmo a processar o hospital depois de ter reparado em mudanças extremas nas preferências sexuais do seu filho.

A mãe solteira de dois filhos culpa mesmo o hospital por ele ter levado uma vacina que alegadamente o tornou homossexual:

“O meu filho estava perfeitamente normal antes da vacina”, disse aos repórteres. “Não tenho nenhum problema com os outros serem gays, nada contra. Mas ele é meu filho!”, completou.

Ela explicou que o médico lhe havia dito que a vacina podia ter alguns efeitos secundários mas que em momento algum disse que ele se podia tornar homossexual…

 

Um médico especialista, Frank Weishberg, afirma que já observou mesmo casos similares nos últimos 10 anos:

“Em 40 anos de investigação relacionada com os problemas no sistema reprodutor masculino, já vi pelo menos 100 casos destes só na última década, sendo que muitos deles foram na zona de São Francisco”.

“É possível que uma imunodeficiência presente nas vítimas, coordenada com os agentes nas vacina, possam alterar os cromossomas e, consequentemente, o ADN do paciente, fazendo com que eles produzam hormonas femininas no seu corpo”, terminou a explicação.

A Associação de Protecção de Vítimas de Vacimas (APVV) já identificou 1,248 casos de “profundas alterações comportamentais ao nível sexual”, alegadamente causadas por vacinas, só no ano de 2014.

FONTE: World News

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.