in

Médico chinês afirma que a única forma de erradicar o coronavírus consiste em “parar de fazer s*xo com galinhas”

A esta altura do campeonato, o coronavírus já dispensa apresentações e os noticiários do mundo inteiro têm estado atentos à situação. Agora, Li Ping Wang, epidemiologista da Universidade de Pequim, acredita que o coronavírus, que se começou a propagar em Wuhan, surgiu depois de relações sexuais entre espécies diferentes e que a prática deve ser erradicada para que a doença não se propague.

BETANO OFERTA 5€ GRÁTIS

Wang foi mesmo à televisão nacional avisar a população chinesa e o resto do mundo acerca da origem do vírus e da potencial cura para ele: “Podemos confirmar que o coronavírus se propagou depois de relações sexuais entre humanos e galinhas na região de Wuhan e que a única forma de fazer com que isto pare é parar também com esse tipo de relacionamento sexual”.

Curiosamente, as relações sexuais com galinhas eram vistas em algumas culturas como forma de espantar os espíritos e até de curar a disfunção eréctil, pelo que em 2020, continua a não ser super raro encontrar alguns casos assim. Alguns especialistas afirmam mesmo que esta tradição é quase milenial, pelo que na cabeça de algumas pessoas, pará-la é apenas um contrassenso.

FONTE: World News (Site de “notícias” satíricas)

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.