in

Médico morre de coronavírus depois de ter trabalhado sem luvas por falta delas

Um médico em Itália que descreveu numa entrevista recente dada à televisão a sua preocupação acerca da falta de utensílios médicos, significando que muitas vezes tinha de tratar os seus pacientes com coronavírus sem luvas, acabou por falecer com o vírus.

Marcello Natali, de 57 anos de idade, oriundo de Codogno, na Lombardia, fez também soar o alarme para o número de médicos que estava a ficar infectados, em entrevista dada à Euronews antes de ele próprio ter testado positivo para o vírus.

Ele explicou: “Certamente que não estávamos preparados para enfrentar uma situação assim. Especialmente aqueles da nossa geração, da era pós-antibiótico, que cresceram a pensar que um comprimido contra as doenças era o suficiente”.

Depois de ter testado positivo, Natali foi hospitalizado em Cremona antes de ser transferido para Milão, depois de ter desenvolvido uma pneumonia bilateral. Eventualmente, a sua morte foi confirmada, sendo que Paola Pedrini, secretária da Italian Federation of General Practitioners, disse que só em Bergamo, 110 médicos dos 600 disponíveis estavam doentes e que o material de apoio era muito pouco.

Entretanto, o número de mortes provocadas pelo COVID-19 em Itália ultrapassou mesmo o da China…