Mulher é mantida presa em casa durante 26 anos pela própria mãe, que a confinou para a “proteger do mundo”


Uma mulher de 42 anos de idade foi mantida presa durante 26 anos pela própria mãe. Elas viviam numa pequena casa em Arefinsky, na Rússia, e a mãe afirmou ter mantido a filha confinada durante toda a sua vida com objectivo de “protegê-la dos perigos do mundo lá fora”.

O caso só foi descoberto quando a reformada Tatyana, mãe de Nadezhda Bushueva, precisou de ser hospitalizada. A russa estava enclausurada desde os 16 anos de idade numa casa sem electricidade e água corrente. Durante mais de duas décadas e meia, Nadezhda só se alimentava de ração para gatos. Ela contou à polícia que o seu último banho havia sido no ano de 2006…


Na esquadra, Nadezhda contou que a casa estava constantemente infestada por ratos e que ela e a mãe dormiam na mesma cama. Na residência também haviam vários gatos. Quando eles morriam, os corpos não eram retirados e decompunham-se no mesmo local.

“A minha vida é pior do que a vida de um gato. Os gatos têm mais direitos do que eu. Eu não existo mais, sou um zombie. Preciso de documentos, preciso de trabalho”, disse Nadezhda, de acordo com o que reportou o Sun. O caso tornou-se viral nas redes sociais russas.

De acordo com a imprensa local, a russa “não tem ideia de como as coisas funcionam no mundo”. Nadezhda disse ter “ficado habituada” à situação e que assim sendo, acabou por não tentar fugir. Não há informações sobre o que levou Tatyana a ser internada. Suspeita-se de derrame.

Surreal.