Nesta incrível cidade, as pessoas vivem sem política, sem religião e sem dinheiro

Nesta incrível cidade, as pessoas vivem sem política, sem religião e sem dinheiro

Imagina viveres num mundo onde a religião não existe, a política não atravessa sequer a tua mente nem a daqueles que vivem no teu mundo e o dinheiro não tinha qualquer valor. Parece algo muito longe dado aquilo que vivemos atualmente mas a verdade é que existe uma cidade assim. Chama-se Auroville e nela, o que prima é a paz e a igualdade.

Mas afinal de contas, qual a origem de Auroville?

Mirra Alfassa, AKA “Mãe”, foi a fundadora e a inspiração para a incrível cidade de Auroville. Ela trabalhou arduamente para criar uma sociedade que conseguia depender somente da terra e de cada uma das pessoas. Ela conheceu um homem chamado Aurobindo que foi uma grande influência na sua vida e que fez com que Auroville nascesse.

Ela explica que “para aqueles que estão satisfeitos com a forma como o mundo é regido atualmente, Auroville não tem qualquer interesse em existir”. Vejam o vídeo a seguir onde a “Mãe” fala acerca do mundo…

Fundada em 1968, Auroville é uma cidade que a UNESCO caracteriza como “uma cidade cultural internacional concebida para aproximar os valores das diferentes culturas e civilizações num ambiente harmonioso”. Tem, na verdade, mais de 50 culturas e nacionalidades a viverem juntas e em paz.

A mesma situa-se na Índia, a 150 quilómetros de Chennai, Madras, e a sua vista é qualquer coisa.

Para viveres aqui, terias que te habituar a algumas normas. Auroville não pertence a ninguém em particular, mas sim a toda a humanidade. No entanto, para viver em Auroville é preciso ser um servidor voluntário da consciência divina.

Auroville é também o lugar de uma educação infinita, do progresso constante e de uma juventude que nunca envelhece e pretende ser a ponte entre o passado e o futuro, aproveitando todas as descobertas para avançar rumo ao futuro. Para além disso, deve ser visto como um local de uma pesquisa material e espiritual que vai resultar na manifestação viva da unidade humana verdadeira.

A comunidade, que ocupa atualmente uma área de 20 quilómetros quadrados, conseguiu plantar um milhão de árvores e transformou um terreno deserto e abandonado numa vasta área verde. Parece um sonho!

Conhecias?