OMS diz que a Suécia, que não obrigou a população ao confinamento, é um “modelo a seguir” no combate ao coronavírus

Depois de a Suécia ter implementado uma estratégia polémica no combate ao coronavírus, eis que Michael Ryan, diretor executivo da Organização Mundial de Saúde, veio dizer que o país em questão deve ser visto como um “modelo a seguir ao combate do vírus”.

Entre o período de março e abril, a Suécia recusou-se a implementar leis específicas para a quarentena e o isolamento social e em vez de imporem uma regulamentação pesada nesse sentido como fizeram outros países da Escandinávia, entre os quais a Dinamarca e a Noruega, o governo propôs uma política pública baseada em compreensão, cuidado e segurança com o próximo – uma forma de isolamento social com base na cidadania e não em multas ou regulamentações severas.

Ryan explicou: “Há uma percepção de que a Suécia não criou medidas de controlo e deixou a doença disseminar-se mas isso está muito longe de ser verdade. O país criou uma política pública muito dura de distanciamento social baseada em cuidar e proteger as pessoas internadas. O que houve de diferente, e isso sim, foi a confiança na cidadania e a habilidade individual dos cidadãos de se imporem o distanciamento social e os devidos cuidados”.

“Se não queremos uma sociedade que necessite de confinamentos, devemos olhar para a Suécia como representante de um modelo a seguir”, completou Ryan.

Fonte: NYPOST

OFERTA 5€ COM O CÓDIGO: GRATIS5 ⤵️