Polícia que quase matou um animal à pedrada foi declarado inocente


Foi há pouco tempo que reportámos o caso (ver AQUI) de um polícia que decidiu, por pura diversão, matar um animal, mais propriamente um fascólomo, à pedrada. As imagens que surgiram na internet não foram bonitas e há novidades sobre este caso: é que o homem responsável por isto foi declarado…inocente.

Depois de ter sido feita uma investigação para averiguar o caso, o homem, Johncock, foi declarado inocente, e tudo porque os investigadores viram a atitude dele como algo que em tempos já foi uma tradição por parte dos australianos aborígenes, que tinham permissão para caçar animais deste tipo para se alimentarem.

Apesar de muita gente ter criticado veementemente o homem, ficou estabelecido pelas autoridades competentes que as acções não foram realizadas de forma incongruente com as práticas de caça tradicionais. Assim, e por Johncock ser um australiano aborígene, o veredicto acabou por dá-lo como inocente, mesmo que tenha matado um animal à pedrada, literalmente.

O que dizer?