in

Prostituto do Estado Islâmico sodomizado até à morte por um camelo durante um gang bang

 

Foram as autoridades de uma região da Síria, a sul de Kobani, que conseguiram recuperar o corpo de um ex-líder do ISIS, que acabou por se tornar num prostituto. Abdul Hassan Al-Rahman era o seu nome e as condições da sua morte foram insólitas.

Alegadamente, o antigo membro do Estado Islâmico entrou no mundo da prostituição depois de uma derrota esmagadora numa guerra em 2016, que o fez “perder a cabeça”, de acordo com o que é reportado.

Al-Rahman foi um dos 20 soldados sobreviventes dessa guerra e, desde então, entrou numa depressão e começou a vestir-se como mulher, tendo mudado o seu nome para Amira e tendo começado a prostituir-se para outros soldados do Estado Islâmico.

O corpo dele foi encontrado esta semana foi encontrado esta semana quando prenderam outros 22 supostos militantes do ISIS, que afirmam que o homem “sangrou até morrer depois de ter feito sexo com um camelo”. Na noite antes da sua morte, foi reportado que Al-Rahman havia feito sexo com inúmeros homens, tendo sido depois amarrado a uma árvore e forçado a fazer sexo com um camelo.

Abdul Hassan al-Rahman sofria alegadamente de depressão e de stress pós-traumático, de acordo com o psiquiatra Shimon Rabin:

“Muitos soldados do Estado Islâmico que ficam com trauma devido às batalhas que travam eventualmente são forçados a enfrentar as suas vontades homossexuais. Como poucos deles têm contacto com mulheres, eles desenvolvem tendências homossexuais devido à convivência com os seus colegas”, explicou.

Abdul esteve mesmo na lista dos mais procurados da CIA no ano de 2013, depois de ter desempenhado um papel muito importante na Batalha de Raqqa.

FONTE: World News

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.