in

Submarino russo alcançou o ponto mais profundo da Terra, na Fossa das Marianas

 

O ponto mais profundo da Fossa das Marianas está mais afastado do nível do mar do que do pico mais alto da Terra, o Monte Everest. Poucas expedições conseguiram chegar a esse ponto, devido à extrema pressão da água nos pontos mais baixos, que é um verdadeiro desafio para qualquer equipa.

Agora, o submarino russo Vityaz-D colocou à prova a sua resistência ao tentar descer ao ponto mais profundo abaixo do nível do mar, de acordo com o que informou o vice-primeiro-ministro da Rússia Yury Borisov. O submarino alcançou uma profundidade de 10,028 metros no dia 8 de maio e passou mais de três horas por lá, tempo suficiente para documentar em imagens e vídeos o que estava a acontecer ao seu redor.

O submarino, que não estava tripulado, também realizou um mapeamento da zona e criou alguns registos topográficos da área, obtendo medições de corrente, temperatura e outros parâmetros. Para além disso, o drone submarino deu-se até ao luxo de colocar uma bandiera no fundo, dedicado ao 75º. Aniversário do Fim da Segunda Guerra Mundial, onde a Rússia lutou contra o exército alemão e tomou Berlim em 1945.

Borisov declarou que o Vityaz-D é o resultado de uma cooperação altamente produtiva entre a Fundação para Projectos de Investigação Avançada, a Oficina Central de Design de Rubin para Engenheria Marinha e a Armada russa.

Rússia, what else?